11/09/2017
Dia das coisas pequenas
Um conselho, um abraço em uma criança, um sorriso, um socorro ao coração aflito, o estender das mãos na hora certa…
Marcia Amaral

Conta-se que certa vez um rapaz pobre que vendia mercadorias de porta em porta para pagar seus estudos, viu que só lhe restava uma simples moeda de dez centavos e tinha fome. Decidiu que pediria comida na próxima casa. Porém, seus nervos o traíram quando uma encantadora mulher jovem lhe abriu a porta. Em vez de comida, pediu um copo de água. Ela achou que o jovem parecia faminto e assim lhe deu um grande copo de leite. Ele bebeu devagar e depois lhe perguntou: Quanto lhe devo? Não me deves nada — respondeu ela. E continuou: Minha mãe sempre nos ensinou a nunca aceitar pagamento por uma oferta caridosa. Ele disse: Pois te agradeço de todo coração. Quando saiu daquela casa, não só se sentiu mais forte fisicamente, mas também sua fé em Deus ficou mais forte. Ele já estava resignado a se render e deixar tudo. 

Anos depois, essa jovem mulher ficou gravemente doente. Os médicos locais estavam confusos. Finalmente a enviaram à cidade grande, onde chamaram um especialista para estudar sua rara enfermidade. Chamaram o Dr. Kelly. Quando escutou o nome do povoado de onde ela viera, uma estranha luz encheu seus olhos. Imediatamente, vestido com a sua bata de médico, foi ver a paciente. Reconheceu imediatamente aquela mulher e determinou-se a fazer o melhor para salvar aquela vida. Depois de uma demorada luta pela vida da enferma, ganhou a batalha. O Dr. Kelly pediu a administração do hospital que lhe enviasse a fatura total dos gastos. Ele conferiu e mandou entregá-la no quarto da paciente. Ela tinha medo de abri-la, porque sabia que levaria o resto da sua vida para pagar todos os gastos. Finalmente abriu a fatura e algo lhe chamou a atenção, pois estava escrito: Totalmente pago há muitos anos com um copo de leite (assinado). Dr. Howard Kelly. Lágrimas de alegria correram de seus olhos e seu coração feliz orou assim: Graças meu Deus porque teu amor se manifestou nas mãos e nos corações humanos. Estamos vivendo um tempo de esfriamento do amor. 

Falta gentileza e simpatia por parte das pessoas que vivem uma vida voltada para si mesmas. Querem tirar vantagens de tudo, sem se importar com o seu próximo. A Bíblia fala sobre “valorizar o dia das coisas pequenas” (Zc 4.10). São pequenas atitudes hoje que farão a diferença amanhã. Pequenas atitudes que poderão determinar o futuro de alguém. Um conselho, um abraço em uma criança, um sorriso, um socorro ao coração aflito, o estender das mãos na hora certa. Em Ec 9.10 diz que “tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma”. Por que ficamos tão apegados às coisas materiais se a vida é tão breve e não levaremos nada conosco quando partirmos? É mister que aproveitemos as oportunidades. Nós as perceberemos se abrirmos o nosso coração e estivermos dispostos a servir. O Senhor quer nos usar.

Márcia Amaral é comunista do caderno Voz de Mulher

 

MAIS LIDAS

Deserto
O deserto tem um conteúdo simbólico muito grande na Bíblia


A Verdadeira Adoração
Vamos começar com uma pergunta: o que você sabe sobre adoração?


Mesa, lugar de comunhão
É tempo de restaurar os elos da comunhão


Mensagem na olaria
Deus nos molda como o vaso na mão do oleiro


Aflição
Por que Jesus nos permite passar pela tempestade?



NOVIDADES
WTV

 FACEBOOK  WTV  NEWS
Centro de Publicações da Igreja Metodista Wesleyana com sede na Avenida Venâncio, 17 - Xerém
- Duque de Caxias - RJ - CEP 25245-500 | CNPJ: 15.732.218/0001-08

© Todos os direitos reservados. 2016